Artigos

ENTREVISTA COM KAUSTHUB DESIKACHAR PARA A REVISTA IOGA - BONS FLUIDOS

Versão original (na íntegra) da entrevista concedida pelo Prof. Kausthub Desikachar a Fanny Zygband, publicada na Revista IOGA-BONS FLUÍDOS de setembro/outubro 2004.

Pergunta- Qual a sua definição de yoga? Como o yoga pode nos ajudar a nos relacionarmos melhor com nós mesmos e com o mundo ao nosso redor?

Kausthub Desikachar - O yoga se originou na Índia há muitos anos atrás. Era uma época em que as pessoas eram muito ativas fisicamente, fazendo quase todas as ações da vida manualmente, ao invés de depender de máquinas ou tecnologia. Era também uma época onde apenas os mais fortes sobreviviam, ao invés dos mais fracos - esta é uma razão pela qual podemos compreender por que Charles Darwin propôs sua teoria de "sobrevivência do mais forte". Portanto, fica claro que o yoga não foi inventado para adicionar outro exercício físico à vida diária, mas sim para trabalhar na solução dos problemas da mente humana.
O mais antigo texto de yoga define yoga como um processo de acalmar e disciplinar a mente humana. Eles criaram o yoga especificamente para a mente. Por isso as ferramentas do yoga se concentraram em descobrir a mente, compreender o que distraía ou agitava a mente e, então, acalmar a mente.
Os mestres antigos sabiam que muitas coisas influenciavam a mente - nosso corpo, nossa respiração, nossas emoções, o ambiente social, o alimento, e assim por diante. Por exemplo, se meu corpo está cansado minha mente fica, muitas vezes, vagarosa, pesada. Se meu corpo está muito excitado, minha mente também fica agitada. Da mesma forma, se uma tragédia atinge minha vida, mais uma vez minha mente não fica focada. Então, eles reconheceram a necessidade de observar o ser humano holisticamente, entendendo que nós somos feitos de diferentes níveis além do corpo físico.
A premissa básica do yoga é que nós precisamos de uma mente saudável para levar uma vida saudável. Isto ocorre porque toda a nossa percepção do mundo depende do estado da nossa mente. Nossas ações na vida e as escolhas que fazemos também dependem desta percepção. Por isso, se nossa mente não é disciplinada nós fazemos escolhas na vida que podem levar ao sofrimento. É por esse motivo que os antigos mestres conceberam o yoga.

P - Como o yoga pode nos conduzir a uma jornada interior? É suficiente praticar asana, pranayama e meditação? O yoga do século XXI é diferente do yoga dos séculos anteriores? Quais são as principais diferenças? O que mudou?

Kausthub Desikachar - O processo de yoga é de grande auxílio para que façamos as escolhas corretas em nossa vida. Trazendo nossa mente para um estado de calma e atenção, o yoga ajuda a nos conectarmos com um nível mais profundo de nós mesmos e a tomar as decisões corretas na vida. Assim, é desta maneira que o yoga ajuda a nos conduzir em uma jornada interior.
Para ajudar nisso nós usamos diferentes ferramentas do yoga. Asana, pranayama, meditação são apenas três das ferramentas que o yoga tem a oferecer. No entanto, elas são provavelmente as mais importantes. E entre essas três, a meditação é considerada a mais importante, seguida de pranayama e, então, asana.
Nos tempos modernos, as pessoas olham para o yoga como uma prática mais física onde nós precisamos curvar nossos corpos em diferentes direções. Os mestres antigos usavam o mínimo de posturas físicas, apenas como preparação para pranayama e meditação. Conforme mencionado antes, considerando que o estilo de vida das pessoas era bastante diferente do que temos agora, eles ainda não precisavam outra prática fisicamente intensa. Essa é provavelmente a maior diferença entre os tempos antigos e o presente.

P - Pessoas diferentes precisam de estilos diferentes de yoga? Por favor, explique.

Kausthub Desikachar - Todos nós somos diferentes. Fisicamente somos diferentes. Emocionalmente somos diferentes. Psicologicamente somos diferentes. Somos diferentes uns dos outros de diversas formas. Consequentemente, diferentes coisas nos afetam de diferentes formas e influenciam nossas vidas de diferentes formas. O yoga respeitou e honrou essas diferenças. É por isso que o yoga apresentou diferentes ferramentas para nos ajudar, ao invés de apenas uma ferramenta.
Eu não diria que diferentes "estilos" são necessários porque a maioria dos estilos de yoga definidos hoje em dia está apenas baseada no fato de fazerem asana de maneiras diferentes. Yoga é muito mais do que asana. É uma trivialização do yoga restringi-lo apenas a asana.

P - Quem é, nas suas palavras, Krishnamacharya e qual o seu legado?

Kausthub Desikachar - Krishnamacharya é provavelmente o maior mestre de yoga que viveu recentemente. Hoje quase todas as escolas de yoga têm sido influenciadas direta ou indiretamente por ele. Ele era um homem simples que viveu por mais de cem anos, que abraçou a causa do yoga e sua aplicação para todas as pessoas. Sendo breve, eu diria que ele foi o homem responsável pelo renascimento moderno do yoga.

P - Como você explica que a mesma pessoa, Krishnamacharya, tenha influenciado o surgimento de tantos estilos de yoga?

Kausthub Desikachar - Krishnamacharya compreendia a própria essência do yoga, que o yoga precisava ser utilizado diferentemente para pessoas diferentes. Por isso, diferentes alunos que aprenderam com ele receberam diferentes ensinamentos, por serem diferentes uns dos outros. Alguns desses alunos permaneceram com ele por um período mais curto que outros. Quando eles foram ensinar, eles basearam seu ensino naquilo que tinham recebido, e aí está a diferença. Apenas alunos como seu filho, TKV Desikachar, permaneceram com ele por um período bem mais longo (quase 30 anos). É por isso que eu diria que o ensinamento de TKV Desikachar é tão próximo do ensinamento de Krishnamacharya, pois ele passou o máximo de tempo com seu professor.

P - Como Krishnamacharya mudou o estudo e a prática de yoga?

Kausthub Desikachar - Quando Krishnamacharya começou a espalhar a mensagem do yoga, no início do século passado, o yoga estava passando por um período negro e sua popularidade estava afundando. Ele reviveu o interesse mostrando os benefícios do yoga para as pessoas, abrindo assim seus olhos para esse precioso ensinamento. Ele demonstrou como o yoga era útil na manutenção da saúde, auxiliando na cura, nutrindo nosso questionamento espiritual e também em outros aspectos da nossa vida. Desta maneira ele abriu as portas para as muitas possibilidades do yoga, que não eram conhecidas. Se hoje o yoga ganhou tanto respeito da comunidade médica e científica, foi porque Krishnamacharya plantou essas sementes há muito tempo atrás.

P - Como o trabalho de Krishnamacharya influenciou sua vida pessoal e seu trabalho?

Kausthub Desikachar - Todo o meu ensinamento é dedicado ao trabalho de meu avô Krishnamacharya. E isso foi possível apenas através de meu professor, que também é meu pai, TKV Desikachar. Através do meu contínuo estudo de yoga com meu professor, que eu comecei desde criança, eu estou descobrindo muitas coisas sobre minha vida, minha personalidade e meu trabalho. Através da prática de yoga eu estou mudando muito a cada ano que passa.

P - Quais são suas principais atividades na Índia e pelo mundo?

Kausthub Desikachar - Em 1976 meu pai fundou o Krishnamacharya Yoga Mandiram (KYM), um centro de yoga sem fins lucrativos dedicado a passar os ensinamentos de yoga. Esses ensinamentos estão baseados nos ensinamentos de meu avô T. Krishnamacharya. Nosso centro tem muitas atividades como ensinar yoga para a cura, yoga para a saúde, yoga para pessoas desprivilegiadas social e economicamente, yoga para crianças, yoga para executivos, pesquisas em yoga, etc. Nós também organizamos programas de preparação de professores de yoga e terapeutas. Hoje em dia eu tenho dois papéis neste centro - como Professor Sênior e como seu Chefe Administrativo. Fora isso eu também viajo por todo o mundo para ensinar e compartilhar o yoga. Isto me mantém ocupado por cerca de três a quatro meses por ano. É meu desejo que muito em breve as pessoas compreendam as dimensões holísticas do yoga - não apenas vendo-a como uma prática física.

P - Como nós podemos aplicar yama e niyama atualmente, nesta época de crescente violência, corrupção e egoísmo?

Kausthub Desikachar - Isso é um assunto importante hoje em dia. O único jeito de aplicar com sucesso os princípios de yama e niyama, que são atitudes no yoga, é considerar nosso papel enquanto cidadãos responsáveis em nosso mundo. Nós precisamos pensar além de nós mesmos. Nós precisamos pensar em deixar um mundo melhor para nossos filhos e futuras gerações. Nós precisamos pensar que este mundo não pertence apenas a nós, mas também a outros animais, plantas e à natureza com os quais o compartilhamos. Se nós temos este sentimento, nós nos tornaremos mais responsáveis socialmente.

P - Qual o significado de saúde e cura na perspectiva do yoga?

Kausthub Desikachar - Saúde, de acordo com a perspectiva do yoga, significa um estado de harmonia do corpo, respiração, mente e nossa dimensão mais profunda. Isto é alcançado através da prática regular e apropriada (não apenas de asanas, mas também pranayama, meditação, etc.), bom estilo de vida e de viver com responsabilidade social. Cura é o processo de se mover em direção a este estado. Isso, de novo, é alcançado através das mesmas ferramentas que foram recém citadas.

P - Quais são as ferramentas do yoga utilizadas para promover saúde e cura (nos níveis físico, emocional, mental e espiritual)?

Kausthub Desikachar - O yoga apresenta muitas ferramentas dirigidas a esse processo. Algumas das mais populares são asana, pranayama, meditação, canto, atitudes (yama e niyama), mudanças no estilo de vida (vihara), dieta apropriada (ahara), visualizações (bhavana), uso de gestos (mudras), aconselhamento (svadhyaya), etc. Todas elas têm diferentes abordagens e diferentes efeitos quando praticados. Nós temos que escolher a ferramenta certa para cada pessoa e para cada objetivo.

P - Qual é o papel da meditação?

Kausthub Desikachar - A meditação foi introduzida por muitas razões. Três dos mais importantes papéis eram acalmar a mente, descobrir respostas para nossos questionamentos e para ajudar na transformação espiritual. Mas estes são apenas alguns dos usos da meditação.

P - O que uma pessoa deve fazer para estudar as escrituras indianas como Bhagavad Gita, Vedas e Sutras? Como começar?

Kausthub Desikachar - A forma tradicional como as pessoas estudavam essas escrituras era exclusivamente encontrando um professor certo. Porém, nos tempos modernos, em que é difícil encontrar um bom professor perto de nós, talvez tenhamos que encontrar uma boa tradução desses trabalhos. Mas o melhor é compreendê-los através de um professor competente. Como nós dizemos na Índia, "quando estamos com muita sede, com certeza encontraremos água".

.